terça-feira, 10 de dezembro de 2013

As Cartas



Quando ela aparece
Começa a ter graça o dia.
No "face" ou via sms.
Tem a característica
De mudar a estima
E o mau humor se esquece.



Ele tem o poder
De encantar quando fala,
Mas ele quase nunca o faz.
Nunca teve essa coragem,
Que agora sente a mais,
Talvez a culpa seja toda daquela.



Quem dera se ela soubesse
O sentimento doce que ele traz.
Se ele estivesse atento
Perceberia o sentimento discreto,
Que também emana dela.



Mas ele é distraído e efusivo,
Como um poeta.
A especialista em palavras,
No sentido oculto das cartas,
É ela!



quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

3 x 4


Gosto tanto
Do meu nome
Quando pronunciado
Pela tua boca
Estranho isso...
Facínio?

Parece quente
A prisão
Em que me sinto
Estando ao teu lado,
Seria obrigado
Ou escolha?

Seria arbitrário?
Pois quando distante,
Eu sinto o rastro
Do frio lancinante
Da tua ausência
Correndo a espinha.

VIDINHA,
A sorte é que ainda
Tenho teu retrato.
Guardo-o envelhecido
Agora já amassado
Aquilo que seria um riso.

Meu bolso é tua casa
E quando eu estou perdido.
É fácil me sentir bem,
Só de sentir o calor
Que esses teus doces olhos têm.
Published with Blogger-droid v2.0.10

sábado, 16 de novembro de 2013

Verdades

Tijolo de gelo na cara,
Flor com espinho,
Água gelada no umbigo,
Unha encravada, farpa,
Cãimbra no dedinho,
Verdades de um amigo.


Decreto

Fica a partir de hoje decretado,
A fim de se evitar tumulto,
Que a cada novo sentimento iniciado,
haverá, pois, de ser mútuo.


Veementemente,


A DIREÇÃO

Felicidade

Era só felicidade em sua forma bruta,
Condensara-se como uma leve bruma,
Em um sorriso lindo.
Não o meu...

domingo, 20 de outubro de 2013

Rainha das Estrelas



E se eu tivesse
Toda aquela força?
Ah quem me dera!

Aquele sorriso 
Já me dá sozinho
Uma alegria eterna.

E quando fala
É de uma perspicácia
De dar inveja.

Uma amiga que conversa à toa
Mas também esbanja
Suas palavras sinceras.

Tem alergia a mesmice
Gente morna,
Que não se entrega.

Porque é de se feitio
Ser quente, incandescente
É Príncipe e Cinderela.

Intensa como uma festa
Poderosa, Gostosa, Vaidosa
Uma Fera.

E por ser "Rainha das Estrelas"
Não dorme,
Não hiberna.

E quando o céu noturno é belo
São só essas meninas
Admirando Stella.

Mas quando o céu é nublado
E até as tardes de um sol fraco,
Estão na espera...

Do riso espontâneo e doce
Que brota dos lábios
De uma donzela.

Que se mostra, se joga
E se desdobra
Numa  incrível quimera.

Que não há nada no mundo
Que ela não tenha feito,
E por ser tão jovem há quem torça que ela...

Ensine o segredo de sua
Disposição, da sua coragem.
Ah se eu tivesse essa força de vontade dela!

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Outubro...Ainda sobre Setembro

Crédito na Imagem.

Eu não sei!
É simples e sensato,
Mas ora o que provoquei?
Se o que tinha de fato
Eram condicionantes,
Fracos, mas constantes...


- ...Mas também,
Vai muito além de tomar nota
Pelos erros que causastes.
Provoca o amor e foge,
Como um rato pra sua coca-cola light.


O tempo da coragem insana já passara,
Tua ausênsia me acovarda.
Tinha algo ainda por dizer
Mas juro que não lembro...


Culpa desses amores primaveris,
Questionando o meu
Estar feliz...
Me cubro com o teu silêncio.


Dos teus beijos quero mesmo
É a volúpia do veneno.
E que fique em Setembro
Enquanto me curo 
Desses efeitos tardis.


domingo, 1 de setembro de 2013

It Works




Meu amor funciona a ti
Como um alimentador de ego,
Funciona a mim
Da forma mais diversa.

Como um alimentador de alma,
Um gerador de versos.
Funciona ao tempo
Como o marco de uma era.

Funciona ao universo
Ao fluxo de energias
De movimento perpétuo.

Criando conflitos internos,
Se escondendo e às vezes
Sendo sincero.

domingo, 18 de agosto de 2013

Caminhas





Fonte da Imagem

Quando passa,
Menina,
Pelos outros

Disfarça
Tão linda
O seu jogo.

Mas logo
Desmente
A quem pense 

Que é só mais
Um rosto
De dezoito. 

Depois assume
A quem a julgue
Atrevida. 

Quem liga,
Se és mesmo
Artista?

Belos cabelos
Agora soltos,
Revoltos.

Especialista
Na arte de
Quebrar pescoços.

Caminhas
Como quem
Gira o espaço

Mas perde o passo
E o tempo
Fica lento

Toda vez que paras
Pra amarrar
Os sapatos. 

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Bela Manhã


Nas manhãs de frio
Ela queria roubar o calor
de alguém


Seu olhar ardil
Espreitava ao redor
e além


Procurava novos conflitos
as suas filosofias


Qualquer motivo bobo
pra sorrir por dia


A realidade era abstração
E apesar desse frio cortante


Nada concreto merecia sua atenção
Nada de relevante


Seus sonhos são bem mais interessantes...

sexta-feira, 14 de junho de 2013

ABSINTO


Por hora as coisas perderam o sentido
E eu parei de agir,
Me permiti mergulhar nesse absinto
Apenas pelo colorido bonito,
Apenas pra poder fugir.

Quando rasga a garganta, me muda,
Tudo ao redor perde a forma,
Meus amigos parecem se divertir,
Enquanto sinto uma saudade mórbida
Daquelas nossas brigas.

Enquanto meu mundo se curva
E a taça transborda,
Perco a vontade de te sentir,
A tua mordida sórdida,
Agora percebo fraca a tua Sidra.

Enquanto minha visão se turva
E meu riso brota,
Vejo quanto é fácil te substituir,
Tão volátil quanto Vodka,
Tão amarga tua saliva.

Agora que moras no meu peito morta
E nada existe, senão
Lembranças de ti.
Vais para sempre e não volta.
Some pra longe daqui!

sábado, 4 de maio de 2013

#SQN!






Amo-te com aquela vontade
Inconstante de se entregar.
Sigo-lhe com passos errantes
Qual criança que aprende a andar.

Necessito do perfume discreto
Que exala a veste tua.
Ressussito, no arrepiar singelo
Da tua pele nua.

Acalma-me o teu abraço quente
Com poder de cura.
Que sara de dor de dente
A problema de coluna.

Faço da rotina espada
Que esculpe o seu rosto,
Em mármore de carrara
Em meu peito exposto.

Culpo-me pelo crime impune
dessa omissão.
Ao achar que posso viver sem te amar.
#SÓQUENÃO!

quarta-feira, 1 de maio de 2013

domingo, 24 de março de 2013

Mal-Me-Quer


A margarida colhida
Foi despetalada em vão,
A última pétala caía
Trazendo um ar de sofreguidão,
O choro simboliza
O consentimento,
Que nunca deveria ser consentido:
Finda a esperança
O fim de um relacionamento
Poucos os que ainda tem chão.
- Não chora,
Outras primaveras virão...

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Acompanhas-me?




Não tenho planos dessa vez,
 Nem há muito ânimo para andar,
Não existem rotas por fazer,
Toda trilha desaparecerá.

A certeza que tinha se desfez,
Meus sonhos aprenderão a flutuar
Sem ninguém pra convencer,
Ninguém se frustrará.


- Não tenho planos dessa vez,
Nem garanto um belo caminho,
Não sei olhar através...
Me acompanhas mesmo assim?
Sem saber onde vai dar,
Sei que se afeiçoou a mim.
É muito chato andar sozinho,
Nem há muito ânimo para andar.

Não existem rotas por fazer,
Como anda a sua imaginação?
Guarde o que ficou por dizer,
Inventaremos novas palavras
E toda mágoa cessará.
Abriremos novas estradas,
Se teus medos te seguirão?
Toda trilha desaparecerá!

A certeza que eu tinha se desfez.
Como uma taça quebrada de vinho.
Minha vontade tomou as forças das marés
E me deixou afim
De seguir a pé pra qualquer lugar,
De ouvir de novo teu "sim".
Pois quando vieres comigo,
Meus sonhos aprenderão a flutuar.

Sem ninguém pra convencer,
Nem teus medos lhe cobrarão,
Quando você se perder
É justamente porque me acharas,
Mas falta nem sentirá
Das tuas velhas amarras,
Do teu velho porão,
Ninguém se frustrará!



 

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

muDANÇAs

(ARTE: JEAN SOUZA)

O mundo nao acabou no último 21
Como alguns acreditavam que fosse,
Enquanto todos esperavam o CABUM!
Não se ouviam as minhas certezas
Desmoranando em 2012.

As brigas constantes do ano
Acabaram por ferir alguns soldados.
Nem eu sai ileso,
Mas jogaram-se novos dados
E até surgiram novos companheiros.

Foi o que me valeu!
Pois até a pessoa mais admirável
Se tornou um ser pequeno,
Que não dá mais pra confiar.
Se perdeu em algum momento.

Na contagem dos corpos caídos:
Jaz-se a minha fraqueza,
O ostracismo, a vingança.
Os que sobreviveram desvalidos:
A minha inocência, a confiança.

Vestido do mais belo traje de gala,
A solidão, que sempre me caiu tão bem.
Brindo um 2013 sem farsas,
Agora que o castelo de areia ruiu,
Acabou-se o Baile de Máscaras!

Amém.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...