segunda-feira, 25 de junho de 2012

É destino amar

Em devaneios de noites de solidão
Procurando a cura pra carência,
Encontro uma face da inocência:
Um amor sem explicação.

Não sei quem és, mas já te amo de hoje,
Peça futura que ainda não conheci,
Inauguro os sorrisos que darei para ti,
Um sentimento não meu, mas como se fosse.

Abre-se espaço no meu coração
Com  medo de não caber,
Mas quando eu te perceber
Renovo a decoração.

Jogo fora caco velho,
Tranqueira que não serve pra nada,
Crio uma nova morada
A um amor sério.

Algo novo que nunca passaras
Tão forte que consegui até previr,
Não sei se uma filha, amiga ou esposa que vi,
Mas saberei quando se apresentares.

No futuro de certo não saberei explicar
Essa felicidade grandiosa e súbita,
Te escrevo agora para não restares dúvida,
De que fui feito pra te amar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...